Pesquise a sua casa passo a passo

SIGA OS SEGUINTES PASSOS PARA OBTER O SEU RELATÓRIO DE VALOR IMOBILIÁRIO

  • 1 Preencha o formulário abaixo com os dados do fogo cujo valor/renda pretende determinar.
  • 2 Confirme antes de submeter o formulário.
  • 3 Preencha os campos com os seus dados de contacto.
  • 4 Proceda ao pagamento eletrónico do serviço. Cada Relatório tem um preço de 30,00€.
  • 5 Os dados do imóvel serão reportados à Confidencial Imobiliário (Ci) que em 24 horas* devolve um relatório por via eletrónica. Antes de serem enviados, os resultados são validados por um técnico da Ci, recorrendo à análise estatística do mercado / tipologia selecionados.
  • * No caso de pedidos realizados aos sábados, domingos ou feriados, ou após as 18h00, as 24 horas contam-se a partir das 9h00 do 1º dia útil seguinte.

Notícia

Britânicos lideram investimento externo em turismo residencial

Os investidores britânicos foram os estrangeiros que mais compraram imobiliário residencial turístico em Portugal em 2016, demonstrando que o Brexit não afectou negativamente o investimento.

Com efeito, os dados mais recentes do índice SIR-Turismo Residencial, gerido pela Confidencial Imobiliário, mostram que o Reino Unido é a nacionalidade mais representativa entre os investidores estrangeiros, com um peso de 31% no número de transações concretizadas por não residentes. A França (19%) e o conglomerado de países do Norte da Europa (Benelux e Escandinávia) (17%) são os outros dois mercados estrangeiros mais expressivos.

No eixo Albufeira-Loulé (Algarve Central), tido o mercado mais importante do turismo residencial em Portugal, com 44% da oferta imobiliária captada pelo SIR-Turismo Residencial, os britânicos não só protagonizaram quase metade das transações de origem internacional (46%), como atingiram o ticket médio de investimento mais alto, investindo cerca de 2,1 milhões de euros por operação.

Este valor quase duplica os 1,1 milhões de euros investidos, em média, pelos chineses, que são o segundo país mais representativo nas aquisições internacionais neste eixo (quota de 13%). Destacam-se ainda os países do Norte da Europa, com uma quota de 7% nas compras por não residentes e um ticket médio de investimento de 1,5 milhões de euros.

No total do mercado nacional de turismo residencial (que contempla as zonas da Costa Atlântica, Algarve Central, Barlavento e Sotavento), contudo, o ticket médio de investimento dos compradores do Reino Unido reduziu-se no período pós-Brexit, passando de 1,4 milhões de euros no primeiro semestre para 1,1 milhões de euros no segundo semestre. Esta descida é explicada com o direcionamento da procura britânica para casas de menor dimensão e não tanto para uma gama de produto inferior, já que apesar da descida do ticket médio, o preço médio unitário de compra nos dois semestres se manteve em torno dos 3.800 euros/m2.

No total do ano 2016, os britânicos apresentavam um ticket médio de investimento em habitação turística em Portugal em torno dos 1,2 milhões de euros, um patamar muito distante das outras nacionalidades com maior dinâmica nas transações, nomeadamente os países do Norte a Europa (495 mil euros) e a França (282 mil euros).

Por sua vez, o mercado nacional foi o que apresentou maior subida nas unidades de alojamento do Algarve durante o mês de Agosto, com um crescimento homólogo de 10%. Segundo os dados mais recentes da AHETA, o mercado alemão foi o segundo a crescer mais neste período, contrariamente ao inglês que teve uma descida de 16,3%, “uma consequência direta da desvalorização da libra em 15% no último ano”.

Os mesmos dados indicam que a taxa de ocupação global média/quarto foi de 93,9%, tendo-se situado ao nível do ano anterior. Por zonas geográficas, as maiores subidas ocorreram nas zonas de Faro / Olhão (+4,1%) e Carvoeiro / Armação de Pêra (+2,3%). A maior descida foi verificou-se em Vilamoura / Quarteira / Quinta do Lago ( 3,1%), enquanto Albufeira, a principal zona turística do Algarve, registou uma subida de 1,7%.

Em termos acumulados, desde o início do ano, a taxa de ocupação quarto regista uma subida de 2,2% e o volume de negócios um crescimento acumulado de 9,1%.

Por sua vez, o volume de vendas aumentou 3,8 por cento durante o mês de Agosto.