Pesquise a sua casa passo a passo

SIGA OS SEGUINTES PASSOS PARA OBTER O SEU RELATÓRIO DE VALOR IMOBILIÁRIO

  • 1 Preencha o formulário abaixo com os dados do fogo cujo valor/renda pretende determinar.
  • 2 Confirme antes de submeter o formulário.
  • 3 Preencha os campos com os seus dados de contacto.
  • 4 Proceda ao pagamento eletrónico do serviço. Cada Relatório tem um preço de 30,00€.
  • 5 Os dados do imóvel serão reportados à Confidencial Imobiliário (Ci) que em 24 horas* devolve um relatório por via eletrónica. Antes de serem enviados, os resultados são validados por um técnico da Ci, recorrendo à análise estatística do mercado / tipologia selecionados.
  • * No caso de pedidos realizados aos sábados, domingos ou feriados, ou após as 18h00, as 24 horas contam-se a partir das 9h00 do 1º dia útil seguinte.

Notícia

Casas do Alqueva procuram promotor

O Millennium bcp está a promover a venda do loteamento Casas do Alqueva, pelo valor de 4,145 milhões de euros, em Reguengos de Monsaraz.

O loteamento denominado Casas do Alqueva, que corresponde a um conjunto de 80 lotes para construção de 78 moradias unifamiliares de um fogo cada e dois lotes para habitação e comércio com dois fogos cada está agora no mercado por 4,145 milhões euros, divulgou ao Público Imobiliário o Millennium bcp. Deste loteamento já estão edificadas 39 moradias, sendo 21 geminadas de dois pisos de tipologia T3 e 18 isoladas de piso térreo e de tipologia T2. “Para os dois lotes de habitação e comércio (lotes 79 e 80) não existe ainda qualquer processo de licenciamento de Obras Particulares”, elucida o banco.

A área total do loteamento corresponde a 25.915,69 m2, com uma área de construção total de 12.366,12,2, sendo que todos os fogos se enquadram em habitação a custos controlados, com cedência de 10.515,43 m2 para integração no domínio público, para passeios, arruamentos, estacionamento público e zonas verdes.



Objetivo é vender totalidade do loteamento

Este empreendimento está localizado à entrada de Reguengos de Monsaraz, na Tapada do Carapetal, freguesia de Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora. Na envolvente predominam moradias unifamiliares, pequenos prédios multifamiliares e terrenos para construção, com acessibilidades boas a 1,1 km do centro de Reguengos de Monsaraz e a cerca de 39,5 Km do centro de Évora pela IP2 e N256.

Dadas as caraterísticas deste ativo, o banco procura vender a totalidade do loteamento a um único investidor/promotor com interesse em terminar o projeto e com o intuito de o explorar de uma forma integral. Ramiro Gomes, responsável de vendas Grandes Imóveis Sul, da direção de Crédito Especializado do Millennium bcp, disse ao Público Imobiliário que o comprador apropriado para este tipo de ativo, que se pretende transacionar como uma venda global, é sem dúvida um Promotor Imobiliário dadas as condições que o mesmo apresenta e requer. “Será necessário, em primeira instância, dotar a urbanização de todas as infraestruturas e acabamentos necessários, como concluir passeios e outros pormenores, e em relação conjunta com o Município. De seguida, concluir as moradias, algumas delas quase prontas, e colocar em venda junto do público em geral”.

Os alvos naturais dessas habitações são, segundo este responsável, os residentes locais, mas também o investimento turístico face à proximidade com a Barragem do Alqueva e com as atratividades naturais e culturais da região, onde se destaca o Castelo de Monsaraz. No entanto, Ramiro Gomes enaltece o facto de não estar fora de questão o banco analisar outras propostas, como por exemplo, em vez de um, haver mais interessados na aquisição de bandas individuais de vivendas, de terrenos e, neste contexto desenvolverem por si a conclusão e promoção isolada. “A venda isolada a compradores individuais não é, sem dúvida, a solução mais viável, uma vez que as vivendas e lotes não possuem, por si só, condições de habitabilidade, situação que só poderá ser assegurada de uma forma concertada ou integrada, como por exemplo, pelo fornecimento de eletricidade, água e esgotos”.



Localização

A urbanização está situada a norte da entrada em Reguengos de Monsaraz, zona recente da cidade e dotada das diversas infraestruturas urbanas, desde supermercados, bomba de gasolina e restaurantes. Ramiro Gomes enfatiza tratar-se de um ativo imobiliário atrativo, considerando que o projeto já está num estado avançado de construção. “As vivendas edificadas ocupam quase metade da urbanização e apenas necessitam de pequenos acabamentos para que possam ficar concluídas e, posteriormente ser vendidas, situação que torna o processo mais célere e atrativo para o promotor”.

Considerando a dimensão e o número de fogos previstos (82), estando quase concluídos 39 (igual ao número de moradias), o responsável esclarece que o promotor poderá optar por desenvolver o trabalho faseadamente, concluindo e colocando de imediato para venda estas 39 moradias já edificadas e, numa fase posterior, mediante a evolução das vendas, ponderar os trabalhos que darão continuidade às construções definidas para os 41 lotes remanescentes.

“Um outro ponto atrativo, e também muito relevante, é o interesse que já existe por estes espaços habitacionais. Segundo informações recolhidas junto do Município, existem famílias locais a aguardar a conclusão desta urbanização para poderem adquirir a sua moradia”.



Satisfazer a procura

Rui Inácio, da Remax Ideal, o parceiro do Millennium bcp na comercialização deste ativo, garante que este será um produto facilmente absorvido pelo mercado já que a procura é muita. “Neste momento existe pouca oferta de algo semelhante. Esta é uma zona de grande desenvolvimento, nomeadamente na área de turismo e recreio – até pela existência de uma nova marina no Alqueva, na Amieira -, havendo muita falta de moradias novas”. Rui Inácio diz a população mais jovem tem vindo a manter-se na zona, fruto do desenvolvimento de novas atividades económicas nesta geografia. “Já há algum tempo que fazia falta uma oferta semelhante sendo esta uma excelente oportunidade para a compra de uma série de moradias já praticamente construídas. E o que não está construído tem já as infraestruturas implementadas o que garante uma celeridade em termos de concretização de novas construções”.





Descrição do loteamento



Lotes 1 ao 21

133,6 m2 e moradias unifamiliares em banda, de tipologia T3 e de 2 pisos acima do solo, com uma área de implantação de 82 m2 e uma área bruta de construção de 154m2.

Compartimentação interna: no rés-do-chão por sala comum, cozinha, wc, quarto e logradouro frontal (com estacionamento e jardim) e quintal; ao nível do 1º andar por 2 quartos, wc, corredor e varanda.



Lotes 22 ao 39

260 m2 e moradias unifamiliares isoladas de tipologia T3 dispostas em 3 bandas de 1 piso (r/c), com uma área de implantação de construção de 140 m2, com a seguinte compartimentação interna: sala comum, cozinha, átrio, lavabo, corredor, 3 quartos, wc e logradouro frontal (com estacionamento e jardim) e quintal.

Os logradouros são murados, sendo o frontal com 2 portões de acesso ao exterior, um serve a habitação e o outro um espaço aberto que serve o estacionamento.



Lotes 79 e 80

Destinados a habitação e comércio, sendo que cada um destes 2 lotes está licenciado para 2 fogos cada, com 3 pisos, 1 deles em cave, e para os quais não existe qualquer processo de licenciamento de obras particulares.