Pesquise a sua casa passo a passo

SIGA OS SEGUINTES PASSOS PARA OBTER O SEU RELATÓRIO DE VALOR IMOBILIÁRIO

  • 1 Preencha o formulário abaixo com os dados do fogo cujo valor/renda pretende determinar.
  • 2 Confirme antes de submeter o formulário.
  • 3 Preencha os campos com os seus dados de contacto.
  • 4 Proceda ao pagamento eletrónico do serviço. Cada Relatório tem um preço de 30,00€.
  • 5 Os dados do imóvel serão reportados à Confidencial Imobiliário (Ci) que em 24 horas* devolve um relatório por via eletrónica. Antes de serem enviados, os resultados são validados por um técnico da Ci, recorrendo à análise estatística do mercado / tipologia selecionados.
  • * No caso de pedidos realizados aos sábados, domingos ou feriados, ou após as 18h00, as 24 horas contam-se a partir das 9h00 do 1º dia útil seguinte.

Notícia

Investimento em novos hotéis reforça dinâmica da reabilitação

Um dos setores que mais tem contribuído para incentivar a reabilitação urbana no Porto é o turismo e a hotelaria. Com efeito, somam-se os projetos, já em curso ou em fase de arranque, que vão acrescentar camas à oferta da cidade.

Hotéis como o Monumental Palace ou a futura unidade no edifício Axa vão marcar a dinâmica na Avenida dos Aliados

A localização central e a procura por edifícios nobres é um traço comum a estes empreendimentos, que se caracterizam por um posicionamento nos segmentos médio e alto.

Desde logo, na componente hoteleira, o grupo Ferreira abriu em agosto último a unidade de quatro estrelas Eurostars Porto Centro, que resulta da reconversão de um edifício onde se encontrava instalado o banco BPI, no cruzamento das ruas do Bonjardim e Sampaio Bruno. “O Eurostars Porto Centro é uma unidade quatro estrelas com 74 quartos que tem estado com uma ocupação ótima e tarifas elevadas”, avança Rui d’Ávila, administrador da empresa.

Também no gaveto da rua Sá da Bandeira e rua Sampaio Bruno, irá nascer uma unidade hoteleira de quatro estrelas, com área total de construção de 3467 m2 e 10172 m2 de volumetria, num edifício com sete pisos e um piso subterrâneo.

Por sua vez, na mesma localização, mas na rua Sá da Bandeira, o Hotel Brasileira, propriedade do empresário António Oliveira, terá 90 quartos e será gerido pelo grupo Pestana. O edifício do antigo café histórico da Cidade Invicta será recuperado e transformado numa unidade de cinco estrelas. O restaurante, com capacidade para mais de uma centena de pessoas, mantém-se fiel ao desenho original do arquiteto Januário Godinho. O espaço do antigo café será também reaberto.



Nova dinâmica nos Aliados

Na Avenida dos Aliados, o grupo Ferreira planeia a reconversão do designado Edifício AXA, unidade cinco estrelas com 149 quartos, mantendo o volume existente. Este projeto avançará assim que definida a cadeia hoteleira que tomará a seu cargo a exploração da unidade, devendo ser adaptado às características requeridas pela marca.

Também na Avenida dos Aliados, o Monumental Palace Hotel, promovido pelo empresário Mário Ferreira, visa dar nova vida ao emblemático edifício originalmente desenhado pelo arquiteto italiano Michelangelo Soà, em 1923.

Incluído no projeto de reabilitação e reconversão do edifício, o hotel terá 80 quartos e estacionamento para 40 automóveis, com entrada pela rua do Almada. O projeto “Monumental Palace Hotel” envolve um investimento global de 11 milhões de euros, o qual apresenta uma comparticipação comunitária através do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização de 4,3 ME.

Na rua das Flores, o projeto do Hotel Solar dos Ferrazes ganhou um novo fôlego, que ressurge após um projeto inicial, a cargo do grupo Inspira, para uma unidade turística de 4 estrelas e 60 quartos, com uma área total de construção, incluindo a reabilitação do Palácio dos Ferrazes e o edifício adjacente para a Rua da Vitória, de cerca de 6.100 m2. O projeto conta com um investimento de 10 milhões de euros.



Massarelos com procura

Em Massarelos, frente ao rio Douro, o Neya Porto Hotel será uma unidade hoteleira de quatro estrelas, com 124 quartos e envolverá um investimento total de cerca de 18 milhões de euros. Trata-se de um projeto que ambiciona recuperar uma parte degradada da cidade, promovendo atividade turística de qualidade na zona ribeirinha do Porto. Esta nova unidade hoteleira terá frente de rio, com cerca de 80 metros de fachada, e ficará localizada praticamente em frente ao Centro de Congressos da Alfândega do Porto, abaixo do Convento de Monchique. Trata-se de uma área da cidade que regista aumento de procura, depois da instalação de unidades de insígnias como Vincci ou Vila Galé.