Pesquise a sua casa passo a passo

SIGA OS SEGUINTES PASSOS PARA OBTER O SEU RELATÓRIO DE VALOR IMOBILIÁRIO

  • 1 Preencha o formulário abaixo com os dados do fogo cujo valor/renda pretende determinar.
  • 2 Confirme antes de submeter o formulário.
  • 3 Preencha os campos com os seus dados de contacto.
  • 4 Proceda ao pagamento eletrónico do serviço. Cada Relatório tem um preço de 30,00€.
  • 5 Os dados do imóvel serão reportados à Confidencial Imobiliário (Ci) que em 24 horas* devolve um relatório por via eletrónica. Antes de serem enviados, os resultados são validados por um técnico da Ci, recorrendo à análise estatística do mercado / tipologia selecionados.
  • * No caso de pedidos realizados aos sábados, domingos ou feriados, ou após as 18h00, as 24 horas contam-se a partir das 9h00 do 1º dia útil seguinte.

Notícia

Licenciamento de casas novas sobe 19,2%

O número de fogos licenciados entre janeiro e maio deste ano subiu 19,2% em termos homólogos para 9.643, mostra a Síntese Estatística da Habitação da AICCOPN de julho.

Este crescimento compara, contudo, com a subida de 43,1% registada no final de 2018. Até ao final de maio, as autarquias licenciaram 6.824 obras de construção e reabilitação de edifícios habitacionais, mais 10,3% que em igual período do ano passado.

Destaque para a Região Centro, onde o número de fogos licenciados em construções novas nos 12 meses terminados em maio somou os 4.680, mais 24,7% face aos 3.754 alojamentos licenciados no período homólogo.

Por outro lado, o novo crédito à habitação concedido atingiu os 4.082 milhões de euros até maio, mais 7,9% que em igual período do ano passado. O montante total de crédito à habitação mantém-se, contudo, inalterado, com taxas de variação homóloga consistentemente nulas desde janeiro, segundo a AICCOPN.

O crédito concedido às empresas, por outro lado, continua a registar uma evolução negativa, tendo caído 8,5% em maio, face a igual mês do ano passado.

Já o consumo de cimento no mercado nacional nos primeiros cinco meses do ano chegou às 1,3 milhões de toneladas, mais 18,9% face a igual período de 2018, e o maior registo dos últimos 7 anos.



Atividade da reabilitação urbana cresce 5,8%

Entretanto, e de acordo com o Barómetro da Reabilitação Urbana da mesma associação, manteve-se assim em junho a tendência de abrandamento da atividade observada desde o início deste ano.

No mesmo mês, o índice da carteira de encomendas, baseado na opinião dos empresários no que concerne a evolução das obras em carteira, registou uma variação negativa, depois de 5 meses positivos, numa redução de 2,4% face a junho de 2018.

Por outro lado, a produção contratada em meses fixou-se nos 7,7 meses, mais 2,2% face aos 7,6 meses estimados em junho do ano passado.