Pesquise a sua casa passo a passo

SIGA OS SEGUINTES PASSOS PARA OBTER O SEU RELATÓRIO DE VALOR IMOBILIÁRIO

  • 1 Preencha o formulário abaixo com os dados do fogo cujo valor/renda pretende determinar.
  • 2 Confirme antes de submeter o formulário.
  • 3 Preencha os campos com os seus dados de contacto.
  • 4 Proceda ao pagamento eletrónico do serviço. Cada Relatório tem um preço de 30,00€.
  • 5 Os dados do imóvel serão reportados à Confidencial Imobiliário (Ci) que em 24 horas* devolve um relatório por via eletrónica. Antes de serem enviados, os resultados são validados por um técnico da Ci, recorrendo à análise estatística do mercado / tipologia selecionados.
  • * No caso de pedidos realizados aos sábados, domingos ou feriados, ou após as 18h00, as 24 horas contam-se a partir das 9h00 do 1º dia útil seguinte.

Notícia

Projeto do Matadouro de Campanhã em marcha

O concurso público internacional de reconversão e exploração do antigo Matadouro será lançado pela Câmara Municipal do Porto durante o mês de julho. A autarquia estima um investimento na ordem dos 15 milhões de euros.

CMP afirma que este será “equipamento âncora na reabilitação da zona oriental da cidade”

Fernanda Cerqueira

Este será, segundo a autarquia, o “equipamento âncora na reabilitação da zona oriental da cidade”. A Câmara Municipal do Porto define, assim, o programa preliminar para a reconversão e exploração, durante o período de 30 anos, do antigo matadouro. O concurso público internacional será lançado durante o mês de julho e terá uma duração expectável de nove meses.

A obra converterá o velho edifício num polo multidisciplinar com espaço para empresas criativas e tecnológicas, projetos artísticos, laboratórios de gastronomia, área desportiva, estúdios de média e audiovisual e residências artísticas, num investimento orçado em cerca de 15 milhões de euros. Os espaços cultural e social ocuparão 9.151 metros quadrados dos mais de 25 mil metros quadrados disponíveis para construção.

Em reunião do Executivo autárquico, o vereador Ricardo Valente explicou que, neste procedimento, não se irá aplicar “o princípio do preço baixo”. Na avaliação das propostas, o fator preço apenas contará 25%, sendo que os restantes 75% incidem sobre qualidade técnica da proposta apresentada, explicou o vereador.

“Os concorrentes terão que apresentar um plano de exploração, de programação e de manutenção” do edifício, disse, acrescentando que haverá “requisitos mínimos”, designadamente de capacidade técnica e de capacidade financeira.