Eastbanc: "Mais que reabilitar, queremos continuar a revitalizar o Príncipe Real"

08/09/2020
Eastbanc: "Mais que reabilitar, queremos continuar a revitalizar o Príncipe Real"

Fundada por Anthony Lanier, e com sede em Washington DC, a EastBanc especializou-se na promoção e gestão imobiliária, com o objetivo da valorização no longo prazo de ativos comerciais, residenciais e de turismo. Depois de ter recuperado bairros como Georgetown, nos EUA, a EastBanc tem vindo a investir há cerca de 20 anos em Portugal, em especial na zona do Príncipe Real. A sua intervenção tem passado por fazer acontecer a regeneração urbana, desde a componente residencial ou escritórios, ao desenvolvimento do comércio de rua.

“Mais do que reabilitar, queremos continuar a revitalização do Príncipe Real”, refere Tiago Eiró, CEO da EastBanc em Portugal desde finais de 2019. “Acreditamos numa abordagem com impacto positivo nas áreas envolventes e na dinamização do comércio de rua, em estreita cooperação com a comunidade local. É por isso que o nosso foco é sempre o de manter e restaurar o máximo do património arquitetónico, cultural e paisagístico dos edifícios que detemos”, acrescenta.

Até ao momento a EastBanc já adquiriu cerca de 20 edifícios em Portugal, entre eles o Palacete Ribeiro da Cunha (atual EmbaiXada) ou o Palacete Faria, bem como outros palácios do bairro, na sua maioria edifícios históricos e exclusivos, sendo um dos principais promotores urbanos no mercado português na área da revitalização urbana. Com cerca de 40.000m2 de ABL em gestão e promoção imobiliária, a EastBanc tem um portefólio imobiliário avaliado em cerca de 100 milhões de euros e com bastante potencial de crescimento.

A EastBanc gere cerca de 50% da área bruta locável na zona mais dinâmica do Príncipe Real (da Rua da Rosa à entrada do Jardim Botânico). A empresa tem atualmente cerca de 60 lojistas na zona do Príncipe Real, entre os quais estão 15 marcas portuguesas e os restaurantes Atalho e Gin Lovers, na Galeria Comercial EmbaiXada, o Pavilhão Chinês, a Pizzeria Zero Zero, o Jamie Oliver, a Barbour, ou o Tapisco do Chef Henrique Sá Pessoa.

“Fomos responsáveis em boa parte pela transformação da icónica Praça do Príncipe Real ao criar um destino comercial diferenciador com a abertura de duas galerias comerciais, ocupados maioritariamente por marcas nacionais focadas no design, qualidade e inovação”, refere Tiago Eiró. “Além de uma empresa imobiliária, queremos ser embaixadores desta comunidade. O Príncipe Real foi já considerado o 5º bairro mais cool do mundo pela Time Out internacional e temos orgulho em ter feito parte deste projeto de revitalização. Queremos continuar a usar o know-how adquirido nesta e noutras zonas da cidade”.

E é precisamente na esquina entre a Praça da Alegria e a Avenida da Liberdade que está a nascer um dos novos projetos da EastBanc em Lisboa. Atualmente em fase de construção, o projeto Alegria 1 corresponde a um edifício com 6 pisos que terá 1.500 m2 de escritórios e uma loja de 400 m2 no piso térreo.

Nos últimos 12 meses, a EastBanc investiu cerca de 6 milhões de euros no seu portefólio. A empresa tem feito uma aposta forte na criação de valor intemporal nos seus ativos, através do desenvolvimento de soluções únicas, criativas e inovadoras para um segmento prime. Além disso, trabalha ao lado de arquitetos portugueses de renome – como é o caso de Eduardo Souto Moura, Frederico Valsassina ou João Pedro Falcão de Campos – que têm dotado estes projetos de caraterísticas únicas e absolutamente diferenciadoras no mercado.


Content by: Eastbanc