Guia da Promoção Imobiliária foi apresentado no SIL

12/10/2020
Guia-APPII-2020_1.jpg

A edição deste ano foi oficialmente apresentada na última sexta-feira, durante o Salão Imobiliário de Portugal, que se realizou na FIL, em Lisboa. Para António Gil Machado, diretor da VI, «num momento de dificuldade e incerteza, mostramos a nossa força, a nossa vontade de contribuir para e economia, para que o mundo e as nossas vidas não parem, para criar valor e riqueza». Aponta que «a construção e o imobiliário não pararam. Este setor disse sempre “presente”, e mostra capacidade de trabalho, de resistência. As pessoas que estão nesta sala ajudam a economia e o país a prosperar».

Já Hugo Santos Ferreira, Vice-Presidente Executivo da APPII, destacou que «a APPII também é resiliente e não baixa os braços». Numa altura em que «não nos espera um OE muito positivo, vamos entrar em tempos muitos difíceis, mas temos de continuar a atrair investimento e a representar estes 15% do PIB. Queremos continuar a ser cada vez mais fortes, a defender os direitos dos nossos associados. Temas como a captação de investimento estrangeiro, a resolução do caos do licenciamento urbano, é a guerra que temos todos de travar, contem com a APPII para isso, em prol do setor imobiliário», garante.

Hugo Santos Ferreira destacou ainda que «a resiliência é de todos nós que estamos aqui. Em nome da APPII e em nome pessoal, muito obrigada por não deixarem este setor ir abaixo».

O responsável deixou ainda uma nota de «parabéns à organização do SIL, por organizar o salão contra ventos e marés. O SIL tem estado connosco em todos os momentos, nunca nos deixou, e o setor imobiliário também não deixou o SIL. Não deixamos de dizer “presente”, e somos também solidários com o salão».

Luís Corrêa de Barros, da Habitat Invest, patrocinadora do Grand Cocktail da APPII, salientou na ocasião que «as nossas vidas mudaram, mas não podemos viver em medo. Este confinamento serviu para pensarmos onde estamos, de onde vimos e para onde vamos, para analisar as nossas vidas, que caminhos devem ser trilhados, e que mudanças devemos ter nos nossos projetos. Como serão os novos escritórios? As novas habitações? As coisas não deverão mudar drasticamente, mas o nosso novo normal terá algumas mudanças», alertou.

Nos tempos difíceis que se avizinham, espera que o Governo «saiba aproveitar os “ziliões” que nos vão chegar da Europa», e reforça que «está na altura de todos ajudarmos a APPII, sermos mais participativos, de encontrarmos de forma de “lobby”, no bom sentido, para que a voz da associação chegue onde tem de chegar».

Consulte a edição completa aqui.