Rendas registam a maior quebra da década: -6,9%

21/07/2020
casa chaves habitação.jpg

De acordo com o Índice de Rendas Residenciais da Confidencial Imobiliário, que monitoriza o desempenho das rendas registadas nos contratos de arrendamento, a descida face a igual trimestre do ano passado foi de 8,7%. Em termos homólogos, apenas no 4º trimestre de 2012, em pleno ciclo recessivo de mercado, se registou uma descida semelhante, de 9,1%.

De acordo com a Ci, no 1º trimestre deste ano Lisboa registou a primeira descida homóloga das rendas em 6 anos, de 1,8%, consolidando um percurso de dois anos de sucessivos abrandamentos.

No mesmo período, as rendas do Porto mantiveram-se estáveis no trimestre, numa variação de 0,4% face ao trimestre anterior, e numa subida ainda de 6,5% face ao 2º trimestre de 2019.

Por outro lado, a nível nacional, registou-se uma descida em cadeia do valor das rendas de 2,8% no segundo trimestre, que foi também a contração trimestral mais acentuada deste índice desde 2010. Mas as rendas a nível nacional mantêm-se 2,4% acima de igual período do ano passado.