Turismo de Portugal dá luz verde a 105 novos projetos turísticos

19/02/2020
Turismo de Portugal dá luz verde a 105 novos projetos turísticos

Ao todo, 29 projetos estão planeados para a Área Metropolitana de Lisboa, 23 para o Algarve e 21 para o Alentejo, além de 18 novos projetos no Norte e 14 na região centro.

Atualmente, existem 4.514 empreendimentos turísticos em Portugal, correspondentes a 340.349 camas, nota o Negócios, que cita estes números do TP. Até novembro de 2019, a taxa de ocupação média para o total do país era de 48,8%. Mas a evolução dos preços compensa este indicador, com o preço médio a rondar os 51,3 euros, um aumento de 62,8% em cino anos.

Já no que toca ao alojamento local, o ritmo de crescimento tem vindo a abrandar desde que entraram em vigor as restrições camarárias. Existem 92.151 unidades de AL no país, mais de um terço no Algarve, e 19.000 só em Lisboa.

Novo recorde do turismo: 27 milhões de hóspedes em 2019

Convém salientar que em 2019, as unidades hoteleiras receberam 26.985.500 hóspedes, mais 7,3% que em 2018, num total de 69,9 milhões de dormidas, uma subida de 4,1%.

Os números preliminares foram divulgados pelo INE e mostram que foram sobretudo os residentes que impulsionaram o turismo no ano passado, num total de 10,6 milhões de hóspedes, responsáveis por mais de 21 milhões de dormidas, crescimentos de 7,5% e 6,2%, respetivamente.

O número de hóspedes estrangeiros também cresceu o ano passado, mas a subida foi mais moderada. No total, o país recebeu 16,3 milhões de residentes no estrangeiro, responsáveis por 48,8 milhões de dormidas, subidas de 7,1% e 3,3%, respetivamente.

Paralelamente, a taxa de ocupação e a estada média reduziram-se, fixando-se nos 47,4% (-0,6%) e nas 2,59 noites (-2,9%). Ainda assim, os proveitos cresceram, com o aumento dos preços. O preço médio por quarto ocupado subiu para os 88,7 euros, e o rendimento médio por quarto disponível ascendeu a 49,4 euros. Os proveitos totais subiram 7,3% para os 4.276 milhões de euros.

Mercado mais forte é o britânico

O mercado britânico continua a ser o principal mercado externo, num total de 2,15 milhões de hóspedes e 9,3 milhões de dormidas (subidas de 5,9% e 1,5%, respetivamente).

Mas são os americanos que dominam o crescimento, com subidas de mais de 20% no número de hóspedes (1,2 milhões) e de dormidas (2,68 milhões).

No total do ano, Lisboa registou 13,8 milhões de dormidas, mais 4,8% que no ano anterior e 19,8% do total. Albufeira registou 8,5 milhões de dormidas, mais 2,5% e 12,5% do total. Já o Porto foi responsável por 4,6 milhões de dormidas, 6,5% do total, numa subida de 10,9%.