Carlos Suaréz
Carlos Suaréz
Diretor-Adjunto, Victoria Seguros

IX Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, vemo-nos lá na LxFactory!

23/03/2022

Conseguem imaginar um local melhor para falarmos de reabilitação urbana que um antigo espaço fabril? Ocupado, no seu auge, por grandes companhias como a de Fiação e Tecidos Lisbonense e a Industrial de Portugal e Colónias – abandonado durante anos e recuperado para o devolver à cidade “em grande estilo”? Desde já, os meus parabéns à Vida Imobiliária pela escolha do local.

Quanto ao “programa das festas”, também não desilude, após a análise das diferentes sessões principais apontadas na agenda. A começar pela sessão inaugural, cujo intuito será a discussão do futuro da construção modular e a industrialização como passo ineludível do setor nos próximos tempos, vista a evolução noutros mercados e no nosso próprio território. A seguir, dar-se-á a devida atenção a um tema quente nos dias que correm com um debate à volta da construção sustentável e a economia circular, sendo certo que a necessidade de reciclagem dos elementos utilizados na construção – e a limitação no uso dos não renováveis – se torna premente. Após a sessão de abertura, e para finalizar o primeiro dia, uma reflexão sobre uma questão sisuda: a implementação da estratégia de longo prazo para a renovação dos edifícios, como eixo estratégico do PRR, ligada à descarbonização das cidades.

Na quinta-feira, 7 de abril, as sessões principais sugeridas suscitam, igualmente, uma enorme expetativa e interesse. Se a sustentabilidade na construção é um tema quente, encontrar a boa fórmula para financiar o acesso à habitação acessível – em dependência direta do modelo escolhido – é matéria escaldante. Assim sendo, não convém perder a oportunidade de perceber uma perspetiva multidisciplinar sobre o assunto, nem a análise comparativa das políticas de habitação acessível na Europa, oferecidas na primeira proposta programática do dia. Ainda durante a manhã, mais um tema ligado ao planeta e à pegada de carbono, por via da reflexão sobre a o impacto da mobilidade na efetiva neutralidade (C zero) dos edifícios. Logo depois da pausa para o almoço, será possível observar o “estado da nação” em matéria de licenciamento urbano, uma das grandes “pedras no sapato” do mercado imobiliário, nomeadamente no que diz respeito à eventual utilização de ferramentas tecnológicas que permitam melhorar e acelerar o processo administrativo. Para finalizar o dia, a última sessão principal entra no campo social, refletindo sobre um tema pouco debatido, na minha opinião: como construir / desenvolver cidades inclusivas.

Em jeito de conclusão, a IX Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa oferece-nos a possibilidade de adentrarmos em conteúdos mais pragmáticos. Logo no início da manhã, a reabilitação do património como elemento integrador e de valorização das cidades, casos de estudo incluídos. A seguir, poder-se-á conhecer o interessante sistema de informação de custos de construção, apresentado pela Confidencial Imobiliário. Depois do almoço, um desafiante convite dirigido aos investidores de projetos residenciais: assumindo uma conjuntura de recuperação do turismo mundial e de oferta insuficiente no segmento de arrendamento de longa duração, qual a opção de maior rendibilidade? Alojamento local, empreendimentos para aluguer tradicional ou residências de estudantes? Para acabar da melhor forma, um exercício de futurologia baseado nas opiniões qualificadas de especialistas: como a inovação vai mudar a fileira do imobiliário? Coisa pouca…

Enfim, o que posso mais dizer quando a oferta de valor da IX Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, a celebrar num ponto incomparável da cidade, fala por si mesma? Apenas, que significa uma oportunidade ímpar de partilha de conhecimento, reflexão intersectorial, aprendizagem sobre novos desafios e tendências e, claro, de reencontrar muitas pessoas… circunstância tão rara nos últimos dois anos. Vemo-nos lá!